24 de novembro de 2020

Conheça os 5 erros mais comuns cometidos por novos investidores

Perfil investidor define qual a melhor aplicação para cada pessoa

Perfil investidor define qual a melhor aplicação para cada pessoa
Pixabay

Os investimentos são importantes para que as pessoas criem patrimônio e riqueza para si próprio e para a família, mas é preciso ter conhecimento e informação para não cometer erros que possam prejudicar a vida financeira.

Leia mais: Pequeno investidor já pode comprar ações da Apple, Amazon e Microsoft

Antes de investir é preciso saber, por exemplo, qual é o seu perfil de investidor, o quanto você está disposto a arriscar para ter mais rentabilidade, qual é a melhor aplicação para cada objetivo, só para citar alguns aspectos.

No mercado financeiro, principalmente no caso de investimentos de alto risco, qualquer deslize pode ser muito perigoso e comprometer todo os eu patrimônio.

Leia mais: Mesmo com perdas, Tesouro segue mais vantajoso do que a poupança

A pedido do R7 Economize, Miguel José de Oliveira, diretor executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), e Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em Gestão Financeira da FGV, listaram os cinco maiores erros cometidos pelos investidores iniciantes. Confira!

1- Aplicar por impulso

Um erro muito comum, segundo Oliveira, é ser convencido por outras pessoas a fazer certos investimentos somente porque deu resultado para os outros.

Rendimentos passados não são garantias de rendimentos futuros

Miguel José de Oliveira

É o famoso efeito manada, comenta o diretor da Anefac.

“As pessoas começam a ouvir comentários positivos sobre tal investimento e todo mundo corre aplicar.”

2- Desconhece perfil investidor

Cada aplicação atende um tipo de investidor. Definir qual é o seu perfil ajuda na hora de escolher qual investimento se encaixa melhor para cada situação.

Leia mais: Como investir os primeiros R$ 100 na Bolsa de Valores

“A bolsa de valores é para quem pensa em um investimento de longo prazo e aceita correr riscos. As pessoas escutam alguém falar que teve um bom rendimento na bolsa, desconhecem os riscos e perdem dinheiro”, conta Oliveira.

3- Quer retorno imediato

Algumas pessoas começam a investir num dia e já querem colher os rendimentos no outro dia.

Antes de iniciar no mundo das finanças, é preciso pesquisar quais investimentos atendem os seus propósitos para não se decepcionar com o prazo de retorno.

Leia mais: Investir na Bolsa também é ‘coisa de gente pequena’

O motivo é simples: algumas aplicações têm curto, médio e longo prazo e para atingir os rendimentos previstos é preciso respeitar cada um deles.

4- Não se informar

Investir muitas vezes é sinônimo de risco, segundo Teixeira.

Para evitar erros e, consequentemente, perda de dinheiro, o professor orienta o investidor a buscar todas as informações sobre a aplicação e que pensa em depositar suas economias.

“Se desesperar quando algo sai diferente do que imaginou significa falta de informação”, ressalta Teixeira.

5- Mudar de investimentos

Planejamento é um dos pontos mais importantes para o investidor.

Leia mais: Pais investem em previdência, ações e fundos de olho no futuro dos filhos

Trocar um investimento por outro sem um análise prévia e criteriosa é um erro que pode reduzir os lucros da aplicação ou, até mesmo, resultar na perda de dinheiro.

Como evitar os erros?

A principal dica, segundo o diretor da Anefac, é não seguir recomendação de outras pessoas sem estar bem informado sobre o assunto.

Para quem é iniciante no mundo dos investimentos, Oliveira aconselha a começar com aplicações de baixo risco e mais conservadoras para evitar os erros.

Leia mais: Conheça 3 investimentos que podem complementar o salário

Teixeira destaca a necessidade de ter calma e saber administrar os investimentos tanto nos momentos de ganho quanto de perda de dinheiro

Por fim, o coordenador diz que é interessante os investidores contarem com a “orientação ou, no mínimo, o aconselhamento de pessoas experientes no mercado financeiro”. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Márcia Rodrigues

Fale Conosco
Mande um WhatsApp